Kelly Magalhães Carvalho

Mãe de três das crianças mais lindas do mundo, Pedagoga e casada com o advogado Dr. Gabriel Magalhães Carvalho, sou uma mãe e dona de casa em tempo integral.

Comecei esse blog com a ajuda e incentivo do meu companheiro, amor e amigo.

Por ter sido mãe muito nova, “apanhei”, aprendi e crio experiências até hoje.

Ajudei e ajudo minhas amigas com dicas e opiniões sobre “virose, amamentação, comidas, lanches, enxoval e etc.”

Ser mãe de três não me torna uma “expert” no assunto, mas eu não “apanho” mais como na primeira gravidez e ainda posso e consigo ajudar minhas amigas mães e as futuras também. Me formei em Pedagogia para ser uma mãe melhor e mais justa para com meus filhos. Eles merecem!

Sou uma mãe normal e comum. Erro às vezes e me desculpo sempre. Por ser uma mãe de verdade e ter um relacionamento de verdade com meus filhos, nos permitimos errar e nos perdoar. Não existe perfeição. Existe o querer ser e fazer o melhor. Aqui o respeito, a admiração, o companheirismo, a lealdade, o amor, carinho, compaixão e empatia são mútuos.

Em casa, conversamos e falamos sempre de igual para igual. A partir do momento em que a criança já nos entende, a conversa passa a ser aberta. Não escondemos. Aqui toda opinião é válida.

FANTASIAMOS o máximo possível, sim. Coelhinho da Páscoa, Papai Noel, Fada do Dente… aqui isso existe!

Como já temos uma filha adolescente em casa, aquela conversa sobre garotos, namoro, beijo, sexo e prevenção também é presente. Procuramos retardar sempre o máximo possível a entrada dela nesse mundo. Mas não nos enganamos. Ele existe e já já ela irá descobrir os prazeres e desgostos que envolve tudo relacionado sobre se envolver com o outro.

Como esse blog é criado por uma mãe de verdade, procuro sempre ser eu mesma… portanto, preciso dizer, que eu não sou feliz o tempo todo. Também não quer dizer que sou infeliz. Sou extremamente feliz na maior parte do tempo. Mas como qualquer ser humano, eu canso, fico exausta, me estresso, perco a paciência, dou uns berros, brigo e penso em desistir, também. Mas então, aquela sensação de “ser fraca” passa e eu me lembro de como sou feliz e abençoada por ter e ser tudo, tudo, tudo o que eu sempre sonhei.

Se sentir assim às vezes não te faz uma mãe ruim. Te faz uma mãe forte, guerreira, de verdade… a vida não é fácil. Ser mãe também não é.

Mas hoje, se eu pudesse dar um conselho, seria: tenham filhos. Um. Dois. Tenham filhos! Você vai descobrir que o amor dói e que essa é a melhor dor que você poderá sentir.

Sou toda GRATIDÃO 🙏

Prazer, Kelly Magalhães. Mãe de três!

www.maeparamae.com